segunda-feira, 28 de abril de 2008

Repercussão hemodinâmica durante a VM

O esquema acima, mostra alguns efeitos da ventilação por pressão positiva na função cardiovascular. Este assunto é tradicionalmente discutido em ventilação mecânica como interação coração-pulmão, porém não devemos nos esquecer que outras estruturas estão envolvidas quando analisamos este tema: os grandes vasos torácicos, o mediastino e a parede torácica.
Todas as estruturas no interior da cavidade torácica sofrem os efeitos da variação da pressão intratorácica. A ventilação mecânica convencional é realizada por meio da pressão positiva, uma forma antifisiológica de se ventilar e isto resulta nos efeitos hemodinâmicos descritos no esquema acima os quais veremos a seguir.

No esquema, vemos as alterações relacionadas ao VOLUME CORRENTE (VC). As variações do VC causam modificações na freqüência cardíaca (FC) em virtude da alteração que provoca no sistema nervoso autônomo (SNA). Os altos volumes (maiores que 15 ml/Kg) podem inibir o tônus simpático, e a prevalência VAGAL resulta em bradicardia.

O aumento da PRESSÃO INTRATORÁCICA pode diminuir o RETORNO VENOSO devido uma compressão que gera ao redor do coração e dos grandes vasos torácicos, em conseqüência há uma redução no enchimento das cavidades cardíacas.
Outro fator relacionado ao aumento da pressão intratorácica é o aumento da RESISTÊNCIA VASCULAR PULMONAR que contribui para uma maior redução à chegada de sangue da circulação pulmonar ao ventrículo esquerdo.

O débito cardíaco depende da FC, da pré-carga, da pós-carga e da contratilidade do miocárdio.

Nas situações descritas acima, vimos que o aumento do VC pode resultar na redução da FC e o aumento da pressão intratorácica pode causar diminuição da pré-carga cardíaca tanto pela diminuição do retorno venoso quanto pelo aumento da resistência vascular pulmonar. Estes dois fatores combinados podem reduzir de forma significativa o DÉBITO CARDÍACO.

A pressão arterial depende da resistência vascular sistêmica e do volume intravascular circulante (débito cardíaco + volemia). Uma queda do débito cardíaco pode resultar em HIPOTENSÃO ARTERIAL, e esta poderá ser mais grave se a queda do débito estiver associada à uma queda da resistência vascular sistêmica (SIRS, sepse ou drogas) ou da volemia.

10 comentários:

Mariana Avila disse...

Olah Daniel,
muito interessante seu blog, parabéns! Mais uma fonte de pesquisa e discusão na área

Thaise Sanches disse...

A ventilação mecânica por si só já repercute na hemodinâmica do paciente, logo é de extrema importância o conhecimento destes efeitos pelos fisioterapeutas pois sabe-se que algumas técnicas e recursos utilizados durante o atendimento podem interferir ainda mais nesta hemodinamica e trazer prejuizos para o paciente. Como vc mesmo diz, devemos sempre aliar nossos conhecimentos ao bom senso e a experiencia em prol do paciente.

Daniel Arregue disse...

É isso aí Thaise!

A aliança entre o estudo, o pensar correto e a ética é que nos torna profissionais de verdade.

Abçs.

Anônimo disse...

Esse blog está nota 10.........parabéns.......vc é o meu orgulho!!!

Gláucia Rodrigues disse...

Oi, Daniel!
achei ótimo poder estar em contato com você e manter discussões produtivas e a respeito da Fisioterapia na Terapia Intensiva.
Se temos a crescer com sua iniciativa.
Parabéns e Sucesso!!!!!

Daniel Arregue disse...

Obrigado Gláucia, fique a vontade em comentar e propor temas. Bjs

Bruna disse...

Muito bom o blog!Achei numa pesquisa e foi proveitoso para explicar d eforma mais simple so que encontrei em artigos.
Continue assim!

lucas disse...

olá daniel
achei muiuto bom o seu blog e bem interessante. Recomendo sempre a todos como eu profissionais de fisioterapia intensiva aliar as experiencias o que aprendemos a favor do paciente e quando estiver em duvidas perguntar a outro profissional mas sempre com responsabilidade.
obrigado
meu e-mail lusao2008@hotmail.com

jacky disse...

nossa q maximo esse blog me tirou altas duvidas!!!

cleverson l disse...

poi e sou gestante e qd espirrei esses dias senti dor dentro do peito do lado esquerdo e a cada espirro vem piorando ,sinto mt dor pra mexer o braço ate pra andar e levantar da cadeira achei parecido com essa pressao intratoraxica e ate minha pressao q era de 12.80 baixou pra 10.8 e sinto dores de cabeça tb o q faço agora